JFTORRES - CRÔNICAS - CONTOS - POESIAS E LIVROS!

"Crer que tudo se sabe é um erro profundo, o próprio horizonte tomar como limites do mundo!" (Victor

Textos

GRANDES INVENÇÕES SÓ PODEM SURGIR...
A  partir das ideia de uma pessoa completamente desinteressada, destituída de todo egoísmo, alheia a qualquer espécie de orgulho. Tudo isso, aliados inevitavelmente a uma certa dose de empatia, caso contrário, toda criação não passará de uma obra medíocre, logo logo, substituída por algo mais plausível, digno, justo, etc., que atenda a necessidade de muitos, sem inclusive, ter, que prejudicar alguns!
Há pouco ali estava observando um cão caminhando despreocupadamente, parecendo não sentir nenhum incômodo, por levar em torno do pescoço, aquela espécie de CONE. Segundo dizem para evitar que o bicho use lá de sua língua, lamba um ferimento e estrague todo o serviço realizado por algum veterinário!  
A plástica da ideia é muito enobrecedora, mas, na prática... acredito ser um método muito inadequado. Já não basta ao pobre animal não ter mão, só patas, ainda por cima, lhe proíbem usar de sua única ferramenta que tem para se banhar: a língua! E ainda o deixam lá, com aquele artefato desconfortável, em torno do seu pescoço, tolhendo a sua liberdade!
Observei que o cachorro, naquele estado, deveria ficar em sua residência, no entanto, não era o que ali ocorria, talvez, nem um lar certo tivesse. Fato é que, nada via no seu entorno, haja, vista, tranquilamente adentrou a via pública e  a atravessou, somente o conseguindo por se tratar de um avenida, fosse na capital, o pobre animal não teria chance!
Mas, que invenção?!
O sujeito que criou aquilo, pensou logicamente no uso para fins medicinais tão somente, sem levar em consideração de maneira nenhuma o bem estar do quadrúpede! Será que ele não  poderia imaginar que o cão poderia sofrer de algum transtorno e entrar em pânico?! Acho que não! Pensou somente na utilidade prática da coisa...
Na mesma linha de indiferença as sensações e aos sentimentos do semelhante, fora inspirado, o grande gênio, que inventou o ar condicionado para ônibus de viagem!
O indivíduo que é claustrofóbico, que olha em torno e se sente numa caixa de metal, cercado de vidros por todos os lados e ainda por cima, devido à Pandemia, com máscara no rosto... Precisa! Necessita! Usar de todo o seu conhecimento! De todo o seu aprendizado ao longo da vida, para conseguir se manter na faixa da normalidade, sem entrar em desespero, dar vazão ao pânico e entrar em paranoia!
Obviamente, uma questão como essa, chegando ao conhecimento do inventor dessa obra, tão útil para alguns e tão assustadora para outros, simplesmente dirá, com certeza: “frescura!” , falta do que fazer! Por que?!
Porque não entende que existe algumas sensações, que a grande maioria tolera sem maiores complicações, porém, uma parcela mais sensível, menos sadia, sente-se como se estivesse dentro de um caixão enterrados vivos!  
Tais inventos e tantos outros, serviram principalmente para massagear o ego dos seus criadores, sem levar em consideração ao mínimo, qual a opinião real dos beneficiários a respeito do que realmente sentem, quando estão “usufruindo” dessas brilhantes invenções. Logicamente,  isso não vale  para o pobre cão, enclausurado naquele cone opaco. Se aquele cachorro pudesse falar, tenho certeza que a primeira palavra que iria sair de sua boca, em vista daquela situação, seria, sem medo de errar: “socorro!”
Jfranck
Enviado por Jfranck em 04/01/2021


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras